Últimas notícias no Brasil e no Mundo

Pais de crianças mortas em Ferraz de Vasconcelos pedem ajuda para pagar despesas com enterro


Publicado por: - 19/09/2013

Os pais de duas crianças e uma adolescente mortas em Ferraz de Vasconcelos foram pegos de surpresa após o enterro das vítimas, em Vargem Grande Paulista, na Grande São Paulo.

 

 

No cemitério, os dois foram informados de que teriam que arcar com as despesas do funeral, que ficaram em torno de R$ 18 mil.

 

O sepultamento dos corpos da auxiliar de enfermagem Dina Vieira da Silva, de 42 anos, e de seus quatro filhos aconteceu nesta quarta (18). 

 

A família foi encontrada  morta dentro de casa, na madrugada de terça-feira (17). A polícia suspeita de que as vítimas tenham sido envenenadas pelo namorado de Dina, Alex Pedraza, de 33 anos, que está preso.

 

O metalúrgico Aparecido Elias do Santos, pai de Caroline e Carlos, conta que está desempregado e precisa de auxílio para pagar a conta, que foi dividida com Brás Lopes, pai de Karina.

 

— Estou desempregado. Sai da firma. Fica uma coisa complicada.

 

Irmão de Brás, João Carlos Lopes diz que “qualquer ajuda é bem vinda”. Ele relata que quando esteve no IML (Instituto Médico Legal) para liberar os corpos, foi informado de que uma amiga da auxiliar de enfermagem já havia chegado.

 

— Na verdade, foi pego quase todo mundo de surpresa. A gente foi ao Instituto Médico Legal para liberar os corpos. Quando chegou, já tinha uma pessoa, que era madrinha de uma das crianças, que se prontificou a liberar tudo. Não tinha chegado ninguém [da família]. Ela, como amiga, se prontificou. Foi até uma atitude gentil da parte dela. Na hora, quando falaram que estava tudo ok, para a gente, quando saiu do IML, estava tudo ok.

Ele acrescenta:

— A funerária quer receber pelo trabalho dela. Não tem nem como questionar isso. Na hora, a gente se deparou com a situação.

 

O caso

O boliviano Alex Pedraza disse à polícia que, depois de passar o fim de semana com a namorada e os filhos dela em Ferraz de Vasconcelos e ir para São Paulo, ele não conseguiu mais contato com a companheira. Por esta razão, resolveu voltar ao prédio e encontrou o apartamento trancado.

 

Pela janela, o boliviano viu os corpos de duas crianças. Ele chamou o síndico e a porta foi arrombada. Vitória Cristina Vieira da Silva, de sete anos, estava no chão da sala. Caroline Laura da Silva Lopes, de 11 anos, estava no sofá. Carlos Daniel da Silva Lopes, de 12, estava na cama e Dina Vieira da Silva, de 42 anos, estava deitada em outra. A filha mais velha, Karina Rosa da Silva Lopes, de 16, foi encontrada no box do banheiro. Os corpos não tinham sinais de violência. 

 

A perícia recolheu restos de um bolo, de uma sopa e de um suco, além de outros alimentos. A suspeita é que a família tenha sido envenenada, o que pode ter sido feito por uma das próprias vítimas ou por outra pessoa.

 

A mãe e os filhos tinham se mudado para o condomínio havia poucos dias. O namorado boliviano é pai de uma outra filha da auxiliar de enfermagem. A criança, de seis anos, mora com ele em São Paulo.

 

 

 

 

 

Fonte - R7

 

 

 

 

 

 

7168
com_k2.item
(0 estrelas, média 0 de 5)
Pais de crianças mortas em Ferraz de Vasconcelos pedem ajuda para pagar despesas com enterro0 out of 50 based on 0 voters.


Confira outras matérias publicadas em Notícias no Brasil e no Mundo

Veja também:

  • Saiba como conseguir a cidadania italiana no Brasil

    A Itália é um dos países que reconhecem a cidadania pelo conceito de jus sanguini, ou seja, o direito de sangue.

     

    Isso significa que brasileiros que tenham descendência italiana podem requerer pela dupla-cidadania independente se são filhos, netos, bisnetos ou mesmo tataranetos de italianos.

  • Acidentes de todos os tipos matam uma criança por dia no Paraná

    Todos os dias pelo menos uma família paranaense fica de luto por conta da morte de uma criança, vítima de acidentes que vão desde quedas até sufocação.

     

    Segundo dados do Ministério da Saúde, entre 2009 e 2013 (último ano com dados disponíveis) 1915 crianças morreram no Paraná, o que dá uma média de 383 mortes por ano.

  • Historiadoras listam as 7 maiores vergonhas da história do Brasil

    A antropóloga Lilia Schwarcz e a historiadora Heloisa Starling, autoras do recém-lançado “Brasil: uma biografia“, fazem uma lista dos episódios mais vergonhosos da história nacional.

     

    Veja o que as historiadoras concluíram

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.